Onde anda o TRIV? Era a E/e’ das décadas passadas 


No começo do século atual, assisti uma aula de reconhecido ecocardiografista, afirmando que a medida do TRIV era obrigatória  em qualquer exame.

Hoje nem citamos mais a medida em conclusões das diretrizes .

Suas falhas eram evidentes, principalmente nos casos graves.

Exatamente como acontece na relação E/e’ !!!

Conhecer a história da ecocardiografia nos impede de cometer os mesmos erros.

‘Aprender com os próprios erros é obrigação. Aprender com os erros dos outros é inteligência .’


Deixe uma resposta