Onde anda o TRIV? Era a E/e’ das décadas passadas 



No começo do século atual, assisti uma aula de reconhecido ecocardiografista, afirmando que a medida do TRIV era obrigatória  em qualquer exame.

Hoje nem citamos mais a medida em conclusões das diretrizes .

Suas falhas eram evidentes, principalmente nos casos graves.

Exatamente como acontece na relação E/e’ !!!

Conhecer a história da ecocardiografia nos impede de cometer os mesmos erros.

‘Aprender com os próprios erros é obrigação. Aprender com os erros dos outros é inteligência .’


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s