Mentirinhas que as fábricas de ultrassom nos contam.

“Aparelhos mais novos com melhor definição de bordas, melhoram a sensibilidade do Ecostress para detecção de isquemia”.

A Tabela acima mostra que a sensibilidade manteve-se praticamente estável ao longo dos anos, mesmo com os velhos equipamentos do início dos anos 80.
O professor José Roberto sempre nos alertou para a teoria do espaço negativo, olhar a imagem com um todo…
Eu que comecei o Ecostress num Apogee com transdutor mecânico e captura em S-VHS, concordo plenamente com essa abordagem!

Deixe uma resposta