Fluxo Pulmonar: Confie desconfiando


1a

.

http://ac.els-cdn.com/0002914987911891/1-s2.0-0002914987911891-main.pdf?_tid=88020af0-653c-11e6-bba6-00000aacb362&acdnat=1471522313_45276965eac9acba6cdf515e109f241f

.

Muitos pacientes não apresentam refluxo tricúspide significativo , com envelope claro.

Para não “inventar” o envelope do Doppler, como alguns fazem, é melhor usar o fluxo pulmonar.

Acima temos o caminho para um dos artigos mais importantes no uso da aceleração pulmonar como medida da pressão.

.

Notem que o erro foi de 8 mmHg na estimativa da pressão média.

Mesmo erro da equação para cálculo da máxima (135-(TAcx0,94)= PSAP+-8mmhg

.

É importante informar a margem de erro nos casos limítrofes!

.

Nos casos com hipertensão pulmonar e dilatação do VD, use sempre o refluxo tricúspide pois onde têm hipertensão pulmonar significativa, têm refluxo tricúspide leve a moderado.

A válvula tricúspide é assimétrica, tem muitas bordas de coaptação e “adora” vazar!

.

Outro ponto de atenção é a falha no uso da aparência de pico precoce do tempo de aceleração (TAc) isoladamente.

Nos casos de hipertensão pulmonar grave, o tempo de ejeção é reduzido e assim, o formato de aceleração precoce não aparece.

Não confie, faça a medida exata.

.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s