O sacrifício dos jalecos brancos

O jornal Estado de São Paulo revela o sacrifício italiano de profissionais de saúde que sucumbiram ao COVID-19

Colocar um profissional formado na linha de frente sem a proteção adequada é uma estratégia equivocada.

Fora o aspecto humano, são pessoas difíceis de repor.

A formação mínima exige de 4 a 6 anos, dependendo do curso, pensando em enfermagem, fisioterapia, medicina…

Não se trata de fugir à responsabilidade no momento crítico.

É uma questão de gestão de recursos humanos fundamentais.

Governantes não se importam com perdas em situações de guerra

Mas especialistas em situações críticas nunca colocam a tenda médica à frente da artilharia.

Paradoxo da cerca: Proteção não vai abolir o risco. FCVD!

As proteções oferecidas aos profissionais de saúde não são infalíveis

Quanto menor o números de camadas de proteção, menor dever ser o tempo de exposição

Em pacientes com probabilidade de Covid-19, grave todas as imagens e clipes de vídeo rapidamente e sai do ambiente de risco

Faça as medidas e análises de fluxos e contratilidade após limpar o aparelho

FCVD = Falo Com Você Depois

Todo o pensamento elaborado e análise crítica devem ser reservados para o ambiente protegido.

Sabe o médico ansioso perguntando a fração de ejeção durante o exame?

Dê um respeitoso FCVD para ele!!!