O mesmo peso tem que valer para as Carótidas!

https://www.jacc.org/doi/10.1016/j.jacc.2020.10.021#.X86EHX20vc8.twitter

Defendemos a doença arterial como marcadora de eventos, usando o exame das Carótidas

Os plaquistas nunca aceitaram a doença difusa, sempre foçados nos milímetros que cabem um Stent

Ainda a ser comprovado, a fisiopatologia aponta a detecção de aterosclerose nas Carótidas como um marcador tão eficiente quanto o escore de Cálcio