Por falar em métodos de imagem

A)O benefício potencial de angiografia coronária não invasiva é susceptível de ser maior e é razoável para os pacientes sintomáticos que estão em risco intermédiário de doença arterial coronariana após estratificação inicial, incluindo pacientes com stress equivocados, resultados do teste. (Classe IIa, nível de evidência B)

B) As preocupações relativas à dose de radiação limitam o uso do CTA coronária em pacientes de baixo risco; doentes com alto risco de estenoses coronárias são susceptíveis de exigir a intervenção invasiva por cateter para angiografia e avaliação definitiva; assim, CTA não é recomendado para aqueles indivíduos. (Classe III, nível de evidência.

C) Pronunciado calcificação pode prejudicar a interpretação e precisão das coronárias CTA e, assim, a utilidade do CTA é incerto, nestes indivíduos. (Classe IIb, nível de evidência B)

Say "NO" to the D I C


.
Procurei nos outros países, exemplos de outros departamentos e sociedades de ecocardiografia que optaram por virarem departamentos de imagem em cardiologia.
Não encontrei.
Até na Argentina, nossa vizinha e mais européia, continua sendo:
Comité de Ecocardiografía
Presidente: Miguel Angel Tibaldi

.
Nos EUA, a American Society of Echocardiography é fortíssima, não aparenta mudança.
.
Seria então uma idéia original brasileira?
.
Prefiro imitar quem faz certo do que inventar sem saber fazer o básico.

Diga não ao D I C


As vezes o perigo está mais perto que parece.
Ao juntarmos no mesmo departemento os primos pobres, ecocardiografistas, com os primos ricos, cardio-radiologistas, advinha quem vai ter maior visibilidade? E mais patrocínio?
Ouvi de um diretor de empresa de imagem que os interesses atuais são apenas para ressonância e tomografia, máquinas de mais de 1 milhão de custo e mais de 30 mil de manutenção!
No congresso DEPECO-DIC, veremos então aulas de ressonância e tomografia sufucando o ecocardiograma, com imagens pós processadas e verbas gigantescas.
O DIC vai virar, fácil, fácil, despedida das imagens convencionais.

ECOHALTEROFILISTA

Meu portátil pesa 4,5 kg.
Com as duas sondas e o cabo de rede: 6,0 kg.
Sua maleta oficial pesa 6 kg.
Total 12 kg para cima e para baixo.
Considero portátil, algo com menos de 5 kg! Pode ser carregado sem sofrimento durante a semana. Mais que isso já é sacrifício.
Um bom notebook pesa no total 4kg, maleta incluída.
Ninguém leva em conta a maleta quando fala o peso do equipamento!
O portátl mais leve do mercado pesa mais de 12 kg no trajeto carro-clínica…