Qual é o volume normal do átrio esquerdo? Parte 2 – Brasil

Os leitores perguntam:
– Devo usar o corte 26 ml/m2 para o normal?
.
Penso seriamente em usar, já que o artigo foi muito bem feito e documentado.
.

Sendo normal, exclui disfunção diastólica?
.

.
Não exclui, principalmente a grau I.

3 comentários em “Qual é o volume normal do átrio esquerdo? Parte 2 – Brasil

  • Olhem o gráfico! Sem dúvidas estatisticamente há diferenças. Mas uma coisa é estatística e análise de grupo. MAS NÓS NÃO FAZEMOS ECO EM GRUPO, FAZEMOS EM INDIVÍDUOS). Vejam que com um corte de 26 ml/m2 cerca da METADE do Grau 1 (que não tem aumento do AE) seria considerado como aumento do AE e portanto Grau 2. O que o trabalho demonstra é que em uma população o AE aumenta quando a distensibilidade deteriora e caso haja apenas relaxamento diminuído o AE não deve aumentar. Isto em uma população onde certamente haverá pacientes em um grupo que deveria pertencer ao outro ou então simples variações biológicas ou ainda erro de medidas. O problema é que queremos utilizar uma varinha mágica que nos dê uma resposta simples: acima de X é… abaixo de X não é… Ah! Se fosse tão simples… Ainda acho que o método subjetivo de avaliação do tamanho atrial, junto com o resultado de um Valsalva (bem feito! É difícil fazer Valsalva), é a resposta.

  • Concordo plenamente com o professor Morcef, é essa idéia que costumo defender em repetidas postagens aqui do Blog.
    Colegas que acreditam cegamente em números mágicos, começam produzir laudos aberrantes, com alterações sem sentido clínico que só servem para confundir os solicitantes…

Deixe uma resposta