Resumo da ópera BH 2016


1a.jpg

.

Nossos enviados especiais e leitores fizeram um relato do encontro de ecocardiografia de BH.

.

As aulas de deformação miocárdica e 3D dominaram os debates e corresponderam a 80% das discussões.

O mesmo acontece em congressos internacionais.

A diferença é que na Europa a medicina é quase toda financiada pelo estado e ecocardiografistas trabalham por hora e não por exame.

Nos EUA, executar exames de ecocardiografia não é tarefa para cardiologistas, na maior parte do país.

No Brasil, ganhamos por exame.

Nenhum pagamento é feito por uso do 3D ou estudo da deformação, na quase totalidade dos serviços.

.

A sociedade da área precisa lutar pelo ressarcimento destas modalidades.

.

Outro ponto predominante foi a nova diretriz de diástole Euro/Americana.

Alguém leu o texto do início ao fim, fora o Morcerf?

Porque se leu, percebeu que o texto discorda da conclusão.

.

Devemos seguir esta “recomendação”?

É sempre arriscado discordar de uma diretriz de conhecedores do assunto.

Mas quem conhece a diástole profundamente?

Os estudos são recentes, passamos 30 anos só abordando a sístole!

.

Nosso grupo continua apegado ao volume atrial esquerdo e sua sólida correlação com o prognóstico.

Temos uma queda pela medida da e´, desde que a onda s esteja acima de 10 cm/s.

.

Soube que o Thor brilhou como esperado.

Mas seu artigo de isquemia por deformação subendocárdica ao repouso não recebeu a atenção que merecia. Ainda não estamos prontos?

De qualquer forma agradecemos a visita vindo do distante reino de Asgard.

.

1a
“Marvel’s Thor: The Dark World” Ph: Film Frame © 2013 MVLFFLLC. TM & © 2013 Marvel. All Rights Reserved.

 

 

2 comentários em “Resumo da ópera BH 2016

  • Concordo com todos os comentários dos enviados especiais.
    Os novos guidelines de função diastólica ainda precisam das nossas enzimas “end diastolicoliticas” para digerir e assimilar. Acho que as coisas demoram um pouco para acontecer.
    Tem algo de errado no nosso meio ecocardiografico, estudamos muito, publicamos menos que deveríamos e pressionamos para receber nossos direitos via institucional menos ainda. Quando vão pagar pelo 3d e deformação ? Quando a indústria de equipamentos vai ser menos estorsiva nas peças e serviços ?
    Quem viver verá

    • Bem lembrado. Pagamos 30 mil dólares por aparelhos vendidos a 20 nos EUA. Sem falar no transdutor que custa o dobro quando vendido separado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s