As camadas do miocárdio: Onde a deformação pode ser revolucionária.


1a

.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0894731712006001

.

Conclusions

The quantitative myocardial deformation parameters of segmental endocardial and epicardial layer function determined by SENC and STE were significantly different between the different functional states. Circumferential strain analysis of the endocardial layer by Strain Echocardiogrphy was most accurate to differentiate normokinetic segments from the segments with impaired function.

.

O estudo da deformação (Strain) miocárdica já revolucionou o entendimento da sístole e agora, da diástole.

Isto colocou o Strain como ferramenta número um da pesquisa em ecocardiografia.

.

Mas o uso clínico ainda é limitado.

.

O estudo da dinâmica das lâminas do miocárdio pode mudar isso. Alguns grupos desistiram face as dificuldades técnicas mas o alemães acima não!

.

É fato que o miocárdio isquêmico predomina na camada subendocárdica, atingindo a região subepicárdica com o aumento do consumo (esforço).

Mas a isquemia de repouso está lá.

Falta detectá-la.

.

Pense em um exame que detectaria a mais importante manifestação da isquemia que é a ausência de contração.

Ele existe.

É a deformação miocárdica estudada nas camadas do miocárdio.

.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s