ECO 3D : A viabilidade


.

O HC da UNICAMP está tentando montar um projeto inovador de treinamento dos médicos do SUS em ecocardiografia 3D.

.

A meta é ensinar o método como fase conclusiva da avaliação dinâmica cardíaca.

.

Na literatura médica, praticamente TODOS os diagnósticos morfológicos e funcionais têm no 3D o método ouro.

.

Então, caso os médicos do SUS dominassem a metodologia e o aparelho estivesse acessível, o diagnóstico sairia com custo baixo e rapidez.

.

Custo baixo?

Sim, comparado aos métodos atuais como tomografia, RM e Cateterismo.

.

Uma prefeitura que gastasse 300 mil reais, sem contratos de manutenção caríssimos, sem seringas, contrastes e bombas de injeção aviltantes, teria um método diagnóstico definitivo em cardiologia.

.

As maiores dificuldades são:

As empresas que vendem o 3D também vendem as máquinas de tomo e RM. Ganham nas vendas e ganham nos financiamentos.

Os ecocardiografistas não têm onde aprender 3D como método principal.

Os prefeitos e secretários não sabem ou não se interessam.

.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s