Strain é fácil

https://www.dicardiology.com/videos/video-overview-echo-strain-

Quando temos dúvida se uma nova abordagem é complexa demais e vai continuar com uso exclusivo acadêmico, a melhor maneira de elucidar é ensinar para o residente

Ele, que ainda não é refém emocional do método, vai demonstrar o futuro da abordagem

O Strain foi imediatamente abraçado pelos residentes de ecocardiografia

Apesar da execução sofrível da tecnologia no dia a dia evolutivo deles !

Tudo isto para dizer:

Os residentes, todos, adoram o Strain

Então temos um futuro

É um método de fácil aplicação

Como exemplo contrário, tivemos o contraste.

Apesar da animação inicial, as dificuldades de preset, velocidade de infusão e acertos na imagem, afastaram os residentes.

Mesmo tendo frascos de graça no hospital

Válvula é no pedal

https://openheart.bmj.com/content/8/1/e001583.abstract

CONCLUSÕES
Handgrip-ESE e ergometer-ESE têm significativamente
diferentes implicações fisiológicas e prognósticas
para pacientes com disfunção de VE e RM secundária.
O padrão de alterações hemodinâmicas cardíacas durante
ambos os tipos de ESE eram diferentes, e apenas uma melhoria
no GLS durante ergômetro-ESE foi associado com
eventos adversos. Estes resultados sugerem que handgrip-ESE
pode não ser apropriado para avaliação de risco de pacientes
com MR secundário, embora o handgrip-ESE seja mais fácil de
executar. O tipo de exercício a ser realizado durante
ESE deve ser cuidadosamente selecionado

O “efeito Sci-Hub” pode quase dobrar as citações de artigos de pesquisa, sugere o estudo

https://www.psypost.org/2021/07/the-sci-hub-effect-can-almost-double-the-citations-of-research-articles-study-suggests-61425

Artigos científicos baixados do site de pirataria científica Sci-Hub tendem a receber mais citações, de acordo com um novo estudo publicado na Scientometrics. O número de vezes que um artigo foi baixado do Sci-Hub também se revelou um indicador robusto de citações futuras.

Nossa principal motivação para fazer este artigo foi revelar a importância de ter acesso ao conhecimento científico em geral e entender o impacto do Sci-Hub em termos do número de citações que um artigo recebe, em particular ”, disse o autor do estudo, Juan C. Correa , pesquisador interdisciplinar que em breve será filiado à Escola de Negócios CESA de Bogotá, Colômbia.

“Como pesquisador, sei que em geral os estudiosos dos países desenvolvidos não têm problemas para acessar um artigo publicado em qualquer revista científica. No entanto, pesquisadores de países não desenvolvidos enfrentam grandes dificuldades para acessá-los. É por isso que citamos o trabalho de Irwin Louis Horowitz, que provavelmente foi o primeiro cientista a falar sobre o acesso ao conhecimento científico publicado ”, explicou Correa.

.

Quando surgiu, a internet parecia uma ferramenta para vencer a desigualdade. De informações científicas, pelo menos.

Mas o acesso às publicações científicas logo foi cobrado.

Um bom artigo pode custar 250 reais em sua cópia em PDF.

Somos contra a pirataria de qualquer item, mas serve de alerta aos produtores de conteúdo científico.

As tão cobiçadas citações e a expansão do conhecimento, são limitadas pelo acesso pago às informações científicas

É isto que o artigo mostra.