Estenose Aórtica grave com baixo gradiente

A Estenose Aórtica grave com baixo gradiente é um desafio ao ecocardiograma. Com a equação de continuidade como base acima, vemos que a redução da área leva a aumento da velocidade

Caso o aumento de velocidade não seja suficiente, devemos esperar um baixo fluxo total em cada ciclo

O maior determinante de sobrevivência é o fluxo cerebral e ele seria reduzido em casos de baixo débito crônico?

Para corrigir o fluxo cerebral, a elevação da pressão diastólica aumenta o componente diastólica do fluxo nas carótidas internas e poderia resolver localmente o problema

Então parece ser obrigatório que uma Estenose Aórtica grave apresente o fluxo na carótida interna com importante componente diastólico, o que não ocorre em idosos sem Estenose

Em nossos pacientes com possível diagnóstico de gravidade elevada da estenose, fazemos o Doppler das carótidas internas para confirmar

Deixe uma resposta