FDA versus Definity e outras histórias…

É duro ser honesto! Após ter problemas com um “colega” do INCOR-SP na condução da campanha do Definity no Brasil, deveria estar feliz com a notícia do FDA estragando o produto no Mundo!
Mas não fiquei.
O método tem riscos desde a sua descoberta há mais de 20 anos. O próprio ultra-som têm efeitos teciduais, a ruptura das microbolhas também têm!
Energia e lesão tecidual caminham juntas em menor ou maior grau.
Não se deve usar contraste em pacientes graves com situação pulmonar de risco, como enfisema, pneumonia ou sepse.
Ainda, ao usar contraste, qualquer contraste, use o mínimo necessário.
Vi filmes de ecostress com Dobutamina da Jeane com mais de 15 minutos de destruição em tempo real de microbolhas!
Algumas pessoas acreditam que ar não pode fazer mal! Deviam fazer um curso de mergulho…

Não é o fim do produto, lembrem-se da historia da Rosuvastatina e o mesmo FDA há alguns anos, no início parecia o fim, hoje é a segunda droga mais prescrita.

A receita é simples, dose mínimas em pacientes de risco. Meus exames não têm mais de 3 minutos de destruição em tempo real e gastam 1/5 do frasco original!

Podem recuar, Médicos nucleares e da Ressonância! Foi só um susto.
Acesse aqui para saber dos riscos de outros exames sem risco!