Perdas e danos na microvasculatura com o uso do contraste


Insistimos no tema do tempo de submissão das microbolhas à energia do US.
Trata-se de energia mecânica liberada na microvasculatura.
Temos que estabelecer um limite de tempo com destruição das bolhas, ainda mais em exames longos como o Ecoestresse.
.
Nossa experiência com bolus de Adenosina após uma injeção de microbolhas revelou segurança em exames de três minutos de duração.
Vejam as evidências abaixo e vejam se não temos motivos para encurtar o exame:
.

1a

.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0301562903011153

.

Conclusions

MCE induces PVCs, petechiae and microvascular leakage for the three FDA-approved agents in a rat model combining diagnostic US and a high dosage of CA. With the manufacturer’s recommended dosages and MI settings, the phenomenon would be minimized in the small animal models. Based on the volume doses, Definity® appears to have a greater potential for causing microvascular leakage, but all three agents appeared to have approximately equal potential when compared on the basis of microbubble dose.

.

Mais uma evidência experimental:

.

1a

.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3046393/

.

Ou elevação da Troponina:

.

1a

.

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1046/j.1540-8175.2002.00495.x/abstract;jsessionid=B69132D6004BA01E676AE13ED753DAEA.f01t01

3 comentários em “Perdas e danos na microvasculatura com o uso do contraste

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s