Estudo Sprint e o fluxo cerebral


1a

.

1a

.

O estudo Sprint buscou a meta de 120 mmhg como alvo na terapia de hipertensos de alto risco.

Mas não obteve, surpreendentemente, redução do AVC. Efeito mais do que comum no tratamento da hipertensão.

.

In the Secondary Prevention of Small Subcortical Strokes trial (intensive systolic blood-pressure goal <130 mm Hg)23 and in the ACCORD trial (intensive systolic blood-pressure goal <120 mm Hg), the lower blood-pressure target was associated with a nonsignificant 19% lower incidence of stroke (P=0.08) and a significant 41% lower incidence of stroke, respectively, than the incidence with higher targets.

.

Qualquer tratamento que diminua a área sob a curva sistólica, deveria ser compensado por elevação da área sob a curva diastólica e/ou precisaria contar com vasodilatação do leito cerebral e aumento da frequência cardíaca.

.

Qual é o limite de redução do componente sistólico do fluxo cerebral?

E o componente diastólico também foi reduzido:

.

1a

.

Não encontrei os dados da frequência cardíaca.

Aumentou, como esperado?

Isso pode estar relacionado com a não  redução de AVC ?

.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s