Disfunção Diastólica: Enfim, teremos nosso indeterminado.


1a

.

http://asecho.org/wordpress/wp-content/uploads/2016/03/2016_LVDiastolicFunction.pdf

.

Pelo que entendi, um paciente pode ter relação E/e´acima de 15 e ter função diastólica normal? 

Mesmo tendo uma e´lateral de 6 cm/s, ela ainda é indeterminado?

.

Nosso país tem um volume atrial normal na faixa de 28ml/m2. 

Com um volume atrial de 34ml/m2 ele pode ser considerado normal?

E os trabalhos que colocam o volume atrial acima de 34ml/m2 como marcador prognóstico que só perde em força para a fração de ejeção?

.

Para ser normal ou anormal, precisa de 3 achados robustos. Dois achados robustos são classificados como indeterminados! E o valor prognóstico do achado?

.

Boa discussão para uma diretriz muito bem escrita.

Até o momento de definir…

.

Mina aluna de mestrado que pesquisa Diástole perguntou:

  • E agora, o que eu faço?
  • Senta e espera que logo passará…

 

 

2 comentários em “Disfunção Diastólica: Enfim, teremos nosso indeterminado.

  • Difícil escrever INDETERMINADO no laudo. Nao por não reconhecer a limitação do.metodo, mas por entender q isso traz mais dúvidas q respostas ao médico q recebe o exame (seja ele ecocardiografista, cardiologista ou ortopedista). Impressionante como o tempo de desaceleração da onda E saiu da análise…
    E tds essas questões levantadas no enunciado por vc são no minimo desconfortáveis…
    Estou sentado e esperando passar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s