Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Preservada


bildschirmfoto202016-02-2520um2015-16-52
.
Teste de estresse diastólico
Uma vez que muitos doentes com disfunção diastólica só
desenvolvem sintomas com o exercício físico, é importante
avaliar as pressões de enchimento do VE em resposta ao
exercício, realizando um teste de estresse diastólico. Nessa
prova é sobretudo avaliada a variação da relação E/e’ em
resposta ao exercício físico, uma vez que, enquanto nos
indivíduos com relaxamento normal as velocidades da onda
E e e’ aumentam proporcionalmente (mantendo-se a relação
E/e’), nos doentes com disfunção diastólica há um aumento
progressivo da relação E/e’46.
Em conclusão, apesar de subsistirem ainda algumas
limitações47, uma avaliação integrada e passo a passo da
função diastólica por ecocardiograma, iniciada com análise
da relação E/e’, disponibiliza informação essencial para o
diagnóstico, prognóstico e abordagem dos doentes com IC e
particularmente daqueles com ICFEP42.
.
Texto muito interessante de um tema frequente.
.
Literalmente quer dizer que a capacidade de ejeção está preservado ao método de análise utilizado, mas já existe uma perda da eficiência cardíaca na manutenção do débito.
O correto é manter do débito com o menor gasto energético e a adequada pressão de enchimento.
.
Qualquer perda da sucção ventricular, indiretamente a onda e´, afeta esta eficiência.
.
Por isso a medida exata da e´, e sempre em dois pontos, é fundamental.
.
Como nenhum remédio aumenta a onda e´, até o momento, o tratamento não obtêm resultados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s