Enquanto o cachorro cheira. Por que interrogar as tabelas de normalidade?


http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2013002700009f

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2013002700009
.

Este estudo analisou a população de Vila Velha -ES. 

Acreditamos ser uma boa amostra da população brasileira com alto grau de miscigenação.

.

Vejam que os normais tem volume indexado de 21 ml/m2 e diâmetro de 34 mm 

.

Quem deveria ter AE dilatado devido à DD grau II tem apenas 33 ml/m2. 

E 41 mm de diâmetro do AE

.

São valores muito inferiores aos encontrados nos trabalhos americanos e europeus.

.

O risco é deixarmos de fora pacientes que merecem mais atenção dos médicos assistentes!

.

Esta tarefa é do departamento, somos apenas um bloguinho, como definiu o mestre Nathan…

.

Não basta traduzir diretrizes internacionais. 

Temos direito a nossa própria normalidade .

.

Temos de fazer melhor ou aceitar a perda de relevância.

.

Um comentário em “Enquanto o cachorro cheira. Por que interrogar as tabelas de normalidade?

  • Usa o morrinho do MORCERF associado a manobra de vasalva que simplifica consideravelmente a função diastolica…. Análise subjetiva para avaliar o tamanho atrial esquerdo não depende de um grupo populacional específico!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s