Enquete de formação

A maioria dos leitores deste blog (62%) fez estágio de 1 a 2 anos em Eco.
Um terço fez cursos intensivos.
Esse é mesmo o cenário atual da ecocardiografia no Brasil.
Mas vai mudar, provavelmente para o inverso. Por que?
– Historicamente na Cardiologia, um método passa a ser realizado por um número maior de cardiologistas( eletrocardiograma,ergométrico, holter…)
– Os aparelhos ficam mais acessíveis, em preço e em manuseio.
– O treinamento passa a ser incorporado à formação normal das residências, projeto que tento instalar na UNICAMP há 2 anos.
– Novos exames surgem e passam a corrigir erros de examinadores menos experientes. Hoje é só fazer uma tomografia ou ressonância para checar um eco duvidoso, não precisa fazer CAT!
– Novos cardiologistas não têm tempo ou necessidade de uma formação completa. è necessário mesmo que TODO ecocardiografista saiba fazer congênitos, transesofágico, stress e contraste???!!!

Bom, é só aguardar…

Deixe uma resposta