3D PARA INSUFICIÊNCIA MITRAL

AHJ, Volume 155(2) February 2008
pgs. 195-394,e3-e17

Para diferenciar o tipo de insuficiência mitral, o 3D ajuda bastante.
Acima na foto, o refluxo da cardiopatia dilatada.Abaixo o refluxo do prolapso da valva mitral.
Parece pouco para tanta tecnologia?
O 3D vai sofrer muito ainda nas mãos e olhos de médicos calejados em 2D.
É preciso recomeçar, aprender a olhar o exames já em 3D desde o início.
Testei uma máquina por 2 meses, só vi vantagem quando, já perto do fim dos testes, começei a fazer o 3D desde o início do exame, e não após o exame 2D!

Deixe uma resposta