Ecoestresse Diastólico: A única opção viável para um estudo separar os verdadeiros casos de IC-FEp

Demorou mas chegaram ao Ecoestresse Diastólico

Depois de desperdiçarem milhões com estudos sem separação clara da IC-FEp, de casos com dispnéia de origem não cardíaca, os pesquisadores acordaram para o Ecoestresse Diastólico

.

Tão fácil de realizar que nem vamos cobrar a mais na taxa de Ecoestresse!!!

.

Desde 2013 chamamos à atenção para o método rápido e de baixo risco.

.

Bloqueio do ramo esquerdo é ruim para a Mitral : O Mitralclip do BRE.

Conclusions

Cardiac resynchronization therapy in patients with LBBB and secondary MR results in LV and MV geometric reverse remodeling and decreases MR severity. Extent of baseline MV tethering is independently associated with persistent MR at follow‐up.

.

The modified biplane Simpson’s method was used to calculate the LV end‐systolic volume, end‐diastolic volume, and ejection fraction, while the area‐length method was used to obtain the left atrial volume

Left ventricular ejection fraction (%)25 ± 8 Pré32 ± 11 Pós<.001
Mitral regurgitation vena contracta width
(cm)
0.34 ± 0.16
pré
0.28 ± 0.21
pós
.01

.

Com os estudos de Strain, descobrimos que o BRE é um desastre para a eficiência efetiva . Em seguida :

Finalmente um uso racional e verdadeiro da ressincronização

Ao demonstrar redução na VC, o método busca um uso realmente interessante para o paciente .

Seria o MitralClip do BRE????

Clinical outcomes

The mean time to last clinical follow‐up was 4.0 ± 1.9 years and was 100% complete. There was a significant reduction in the mean New York Heart Association functional class (2.9 ± 0.6 vs 2.2 ± 1.1) and prevalence of class III or IV symptoms (81% vs 37%), when compared with baseline values (P < .001 for both). During this time period, there were 8 (20%) deaths, with 3 (7%) additional patients undergoing LV assist device implantation, or cardiac transplantation.

https://doi.org/10.1111/echo.14444

Strain normal do AE

https://doi.org/10.1093/ehjci/jey018

.

Limitações

First, only half of the patients included in the study were available for LA function analysis indicating that dependency on image quality is one of the main limitations for strain analysis by speckle tracking. Second, the existence of inter-vendor differences in 3D LA volume index and LA SRa was not confirmed by the direct comparison in the same patients. Further study is warranted to investigate the cause of the inter-vendor differences.

Google T = Primeiro, apenas metade dos pacientes incluídos no estudo estava disponível para análise de função do AE, indicando que a dependência da qualidade de imagem é uma das principais limitações para a análise de deformação por rastreamento de speckle. Segundo, a existência de diferenças entre os fornecedores no índice de volume 3D LA e LA SRa não foi confirmada pela comparação direta nos mesmos pacientes. Mais estudos são necessários para investigar a causa das diferenças entre os fornecedores.

Não é questão apenas do tipo de máquina, as imagens são dificeis!!!

Ano 2018 na ecocardiografia da Europa

https://academic.oup.com/ehjcimaging/article/20/8/858/5519999

.

Strain data are encouraged by several studies despite the fact that we miss strong evidence that might change the treatment. Twist, torsion, and strain have been reported as more reduced in heart failure patients compared with controls. Torsion and twist are significantly lower in patients with non-ischaemic compared with ischaemic cardiomyopathies, despite similar volumetric dimensions, circumferential and longitudinal strain parameters, and LVEF. These torsion and rotation patterns could be considered more carefully in future studies for best characterizing the LV dysfunction according to the aetiology. The additive value of strain data in diabetic patients has been reported and will probably be recommended in the future for the assessment of the myocardium of diabetic patients .

Estudo do Strain chegando às aplicações clínicas

IC com ventriculo bom? Ecocardiografia plena nele

PowerPoint Presentation

.

https://doi.org/10.1016/j.hfc.2018.12.004

.

Existe ventrículo bom na verdadeira IC?

Provavelmente não.

Ainda mais agora que sabemos que nem na Estenose Mitral o VE está bom!

.

1a

.

PowerPoint Presentation

.

Escore de probabilidade usa 2 medidas de ecocardiografia ao repouso!

.

A crítica ao uso do Ecoestresse Físico foi baseada em um único estudo em bicicleta supina e cateterização. 

Apesar dos méritos do estudo, não sabemos o efeito da posição supina no retorno venoso e sua influência nas onda E e e´, já que exercício aeróbico deitado não é fisiológico na espécia humana!

.

Mas o resumo é esse: Ecocardiografia plena na ICpFE

.

 

 

Quem não detesta a Diretriz de Diástole?

1a

.

Ex presidente do ASE criticou bastante a diretriz de Diástole.

James D Thomas, MD

Como vários fazem diariamente

.

Na prática, pouca gente usa fora dos ambientes universitários.

.

Ela nasceu desatualizada.

.

Hoje a dúvida de Diástole vai para Ecoestresse físico.

.

Indeterminado é o endereço do ecocardiografista que não sabe fazer Ecoestresse Físico no Brasil!!!

kkkk

.

 

Começa a fazer sentido

1a

.

Embora alguns estudos mostrem a confusão existente:

Em conclusão, a viabilidade das medições da função diastólica do VE é muito alta e a graduação da disfunção diastólica é possível na maioria dos pacientes em ambientes de atenção primária. Diferenças substanciais, no entanto, existem quando a concordância é testada entre 3 critérios documentados, resultando em baixa concordância na interpretação dos dados e, portanto, na estratificação do paciente e no manejo clínico.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0002914915016148?via%3Dihub

.

Mas a facilidade para obter os dados não pode ser desprezada:

1a

.

Determinar a elevação das pressões diastólicas ventriculares ou sua aparente normalidade é obrigação do ecocardiograma.

.

 

Será que os Vórtices salvarão o contraste?

m_jeu10601

.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0301562918302187?via%3Dihub

.

Conclusions

The quantitative LV vortex flow parameter KEF enhanced prediction of clinical outcomes by conventional echo-Doppler parameters. Foremost, a high KEF was associated with a low risk of MACE, as well as improved exercise capacity. Forthcoming studies should consider the effect of using LV vortex flow parameter measurements with conventional echo-Doppler parameters for predicting adverse clinical outcomes as well as functional status in patients with CHF and systolic dysfunction.

.

Apesar de complicado, https://academic.oup.com/ehjcimaging/article/15/11/1203/2399615,

o estudo dos vórtices e suas flutuações  de energia cinética podem acrescentar informações muito importantes.

.

Em termos de complexidade, o estudo da deformação (Strain) também era um mistério no início do século.

.