A gente PISA e a RM deita e rola


JAC_Template

.

Discordance Between Echocardiography and MRI in the Assessment of Mitral Regurgitation Severity: A Prospective Multicenter Trial

.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0735109715001497

.

É lógico que a concorrência  iria usar nossa insistência na errática avaliação com  PISA para comprovar superioridade da RM na insuficiência mitral.

.

Vejo como avaliamos a regurgitação:

Components included were mitral regurgitant jet dimensions, regurgitant volume and regurgitant orifice area calculated using the proximal isovelocity surface area (PISA) technique, mitral E wave, vena contracta, left atrial volume, LV dimensions, and pulmonary vein systolic flow characteristics. 

.

Conclusions

The data suggest that MRI is more accurate than echocardiography in assessing the severity of MR.

.

Como a avaliação por PISA erra em 50% dos casos, fica fácil para a RM comprovar eficiência clínica.

.

Nossas diretrizes para válvulas deveriam trazer o subtítulo:

Como padronizar a inferioridade da ecocardiografia.

.

 

2 comentários em “A gente PISA e a RM deita e rola

  • Acho o Pisa bom quando não se precisa dele! Átrio enorme , VE ruim já, baita regurgitação com sopro que da para auscultar sem estero, aí tem aquela hemiesfera de livro! Mas no dia a dia , nos casos limítrofes usar o PISA para definir , normalmente não dá muito certo! Uso o conjunto dos achados para avaliar ! Bem melhor!As vezes a bicicleta é que dá a resposta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s