A Quinta Dimensão da RM, operador dependente da respiração

1a

.

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/mrm.26745

.

Na luta para realizar um exame rápido e confiável, a RM inventou a quinta dimensão.

Sim, o exame 5D.

.

São eles que afirmam:

A ressonância magnética cardíaca, particularmente a imagem de pequenos vasos, como as artérias coronárias, continua sendo uma tarefa desafiadora (1–3). Os principais desafios incluem: i) movimento do coração durante os ciclos cardíaco e respiratório, ii) a complexidade da anatomia cardiovascular e iii) limitações relacionadas à velocidade de imagem comparativamente lenta.

.

Mais:

Esses fatores levaram a um fluxo de trabalho clínico complexo e demorado para imagens cardíacas tradicionais, em que uma série de aquisições de imagens 2D são empregadas durante múltiplas respirações.

.

E finalmente:

Essas aquisições devem ser adaptadas e ajustadas individualmente, de uma maneira altamente dependente da experiência do operador e da capacidade  dos pacientes para prender a respiração.

.

Bem vinda ao mundo da imagem cardíaca que reconhece suas dificuldades!

.

Imagem cardíaca boa tem que aceitar o Zoom sem distorcer e tem que ter taxa de quadros mínima de 30 QPS.

.

https://www.birpublications.org/doi/10.1259/bjr.20150655

.

1a

 

Deixe uma resposta