Ser chefe é melhor que ter título?

https://www.sbahq.org/wp-content/uploads/2019/08/Edital-do-Concurso-para-Obtencao-do-TETTI.pdf

.

Vejam que interessante é o mundo da anestesiologia.

Um cardiologista, para obter o título de atuação na área de ecocardiografia e poder se credenciar em convênios e processos seletivos, precisa fazer residência ou estágio superior a um ano e estudar como um louco para passar na difícil prova regulamentada.

O anestesista só precisa ser chefe.

.

Ser chefe de uma equipe de anestesia deve ser o melhor cargo na medicina brasileira atual.

.

Apresentando: Echofast.

www.echofast.com.br


A monitorização hemodinâmica dentro de um ambiente de terapia intensiva tem como principal objetivo oferecer parâmetros relacionados a avaliação da homeostase entre a oferta e consumo de oxigênio pelos tecidos. O estado de choque consiste basicamente em um desequilíbrio entre a oferta e consumo de oxigênio que culminará em baixa perfusão tecidual, choque circulatório e em muitos dos casos óbito.                  

Neste contexto a monitorização hemodinâmica adequada é fundamental para o auxílio no diagnóstico precoce e otimização do tratamento a fim de minimizar todas as repercussões negativas envolvidas em um cenário de choque.     

Nos últimos anos, com os avanços das técnicas de monitorização nos pacientes em estado grave, a ecocardiografia à beira do leito vem se tornando uma ferramenta de extrema importância e cada vez mais utilizada no ambiente de terapia intensiva.

As informações obtidas através do ecocardiograma a beira do leito auxiliam de forma relevante outros dados como clínicos, laboratoriais e hemodinâmicos averiguados por métodos consagrados, tais como, o cateter de artéria pulmonar (Swan Ganz), para um melhor monitoramento e o cuidado ao paciente; e sendo assim, fornecendo informações adicionais e tão quanto importantes sobre o estado volêmico, débito cardíaco, predição de resposta à infusão volêmica, entre outros.

O Ecocardiograma a beira leito por ser um exame não invasivo e de fácil manuseio, principalmente com o advento dos aparelhos portáteis, vem ganhando papel de destaque como ferramenta para diagnóstico, avaliação do prognóstico e monitoramento dos pacientes em estado crítico.

Sendo assim, uma vez deparando-se com uma situação de emergência e sabendo-se da necessidade de um melhor monitorimento do paciente; o médico emergêncista-intensivista que tenha um treinamento básico em ecocardiograma hemodinâmico pode de maneira rápida e direcionada realizar esta complementação diagnóstica, que será extremamente benéfica para uma melhor abordagem do paciente em estado crítico.  

O intuito do curso da Echofast não é de forma alguma capacitar médicos não ecocardiografista a realizarem um exame completo e sim fornecer noções básicas de ecocardiografia (em formato “hands on”) para que os mesmos possam utilizar desta modalidade complementar diagnóstica a fim de beneficiar seus pacientes, através de avaliações de parâmetros específicos e de grande utilidade na prática clínica.
Nós da Echofast esperamos que este curso possa contribuir para melhorar a qualidade no atendimento prestado aos pacientes que necessitam de cuidados em ambiente de terapia intensiva e unidades de emergência.

Mais uma vez gostaria de agradecer pelo apoio e prestígio Professor Beto, é uma honra, por toda a sua representatividade na ecocardiografia brasileira, ter o seu apoio e da Echotalk neste projeto.
Com certeza, o ecocardiograma transtorácico dirigido passa a ser cada vez mais um instrumento fundamental para auxiliar os médicos que atuam em ambiente de emergência médica/ Terapia Intesiva.
segue em anexo meu site para informações do curso:


http://www.echofast.com.br

______________________________________
Reiby Caetano Mustafá

A Ecocardiografia nacional tem regras claras


Causou espanto a notícia da sociedade brasileira de anestesiologistas

https://www.sbahq.org/wp-content/uploads/2019/08/Edital-do-Concurso-para-Obtencao-do-TETTI.pdf

.

Mais estranho ainda foi o edital para a prova

Um chefe de serviço de anestesiologia tem o mesmo conhecimento de ecocardiografia que um ecocardiografista com título?

Generalizando, todo chefe de serviço de Gastro poderá dar laudo de endoscopia, por exemplo?

Basta ser chefe para deter todo o conhecimento para atuar em uma área de atuação bem definida?

.

Proposta bem estranha aos regimentos existentes e completamente fora do combinado com o CFM e AMB.

.