Começa a fazer sentido

1a

.

Embora alguns estudos mostrem a confusão existente:

Em conclusão, a viabilidade das medições da função diastólica do VE é muito alta e a graduação da disfunção diastólica é possível na maioria dos pacientes em ambientes de atenção primária. Diferenças substanciais, no entanto, existem quando a concordância é testada entre 3 critérios documentados, resultando em baixa concordância na interpretação dos dados e, portanto, na estratificação do paciente e no manejo clínico.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0002914915016148?via%3Dihub

.

Mas a facilidade para obter os dados não pode ser desprezada:

1a

.

Determinar a elevação das pressões diastólicas ventriculares ou sua aparente normalidade é obrigação do ecocardiograma.

.

 

Ganho do Color não é fixo e nunca pode ser excessivo.

1a.jpg

https://www.asecho.org/wp-content/uploads/2018/10/Guidelines-for-Performing-a-Comprehensive-Transthoracic-Echocardiographic-Examination-in-Adults.pdf

O CDI é usado rotineiramente em praticamente todas as visualizações de imagens e janelas após a aquisição de imagens 2D. Não é uma imagem independente
técnica. Da mesma forma, protocolos de rotina mostrando apenas CDI sem uma imagem de escala de cinza regular associada não são apropriados. Embora o tempo seja salvo, dados cruciais são perdidos

.

Em tempos de TAVR e MitralClip, alguns ecocardiografistas esqueceram o comando de ganho do Color na posição 5h !!!

.

Não esqueça de equacionar o ganho antes de interpretar o grau de insuficiência

.

Crista de Coumadin

gr2

.

Estritamente falando, a crista de Coumadin não é uma estrutura anatômica distinta. Em vez disso, representa a confluência do longo eixo da veia pulmonar superior esquerda com o teto do apêndice atrial esquerdo. Como pode ser visto na Figura 1, essas estruturas são trazidas para a proximidade por causa do tecido atrial invaginado entre elas: a crista do átrio esquerdo (ou lateral ). Vale a pena notar que a crista de Coumadin pode ser vista tanto ao transesofágico quanto   transtorácico.

.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0894731719301543?via%3Dihub

.

Imagem ao ecocardiograma que pode confundir e alterar medidas do volume atrial ou até sugerir trombo (raro).

.

Precisa ser reconhecida para não atrapalhar.

 

Curso de Strain melhor que o do Prof. Castillo

1a

.

Aqui na EchoTalk decidimos montar um curso de Strain melhor que o do Professor Castillo em Recife.

.

Requisitos:

1- Um professor que soubesse mais sobre Strain que o Castillo.

2- Um professor mais didático e simpático que o Castillo.

Checagem:

1- Não temos!

2- Não temos!

.

Na prática, só nos resta indicar o curso do Castillo:

http://escolaecope.com.br/web/curso/listar/strain-card%C3%ADaco/

 

 

Quando o médico fica do lado errado, até controle remoto é necessário!

.

Nunca vou entender um ecocardiografista se posicionando como a acima.

A posição do ecocardiograma é ideal para realizar também o Doppler de Carótidas.

.

A posição acima é tão anti ergonomia que foi preciso criar um controle remoto!!!

.