Qual PVM pode trazer risco?

http://www.onlinejacc.org/content/72/23_Part_A/2904

Conclusions

There is an association between MVP and SCD. It would be prudent to identify and stratify at-risk patients. A majority of patients who experienced MVP-related sudden death had evidence of a trigger (PVCs) and the substrate (myocardial strain or fibrosis) necessary to initiate and perpetuate malignant VAs. Future longitudinal studies are needed to advance our understanding of the mechanisms of MVP-related SCD, validate existing risk factors, and identify the highest-risk patients who could potentially benefit from a primary prevention intervention.

Conclusões
Existe uma associação entre MVP e SCD. Seria prudente identificar e estratificar pacientes em risco. A maioria dos pacientes que apresentaram morte súbita relacionada à MVP apresentava evidência de um gatilho (PVCs) e do substrato (estirpe do miocárdio ou fibrose) necessário para iniciar e perpetuar os VAs malignos. Futuros estudos longitudinais são necessários para avançar nossa compreensão dos mecanismos do DF relacionado à MVP, validar os fatores de risco existentes e identificar os pacientes de maior risco que poderiam se beneficiar potencialmente de uma intervenção de prevenção primária.

Perigo: Machine Learning chegando

Results

Disease prevalence of our cohort was 29.4%. The area under the curve for the classification result on validation set was 0.87, and the average analysis time was 10 ± 3 ms per subject. Sensitivity, specificity and accuracy were 88.9%, 73.3% and 77.8%, respectively.

http://www.onlinejacc.org/content/73/9_Supplement_1/1610

Curso na EchoTalk dá dor.

Não é só no bolso que o curso prático EchoTalk causa dor.

Esta semana temos mais um aluno com dor no ombro e punho de tanto realizar os exames.

Não fez o treinamento abaixo!

Alongamentos “1”, e Alongamentos “2”
Execute os alongamentos como nas fotos, mantendo cada posição por, duas séries de 50
segundos. Os alongamentos, servem como aquecimento para a seção de fortalecimento, e
também como, relaxamento ao final dos esforços .

Fortalecimento antebraço
Execução, (exercício c/ bola de tênis) – Comprima a bola de tênis na mão, aperte e solte
por 30 vezes consecutivas, repita este procedimento por 4 vezes. O intervalo entre as séries
deve ser de no mínimo 30 segundos e no máximo 50 segundos.
Execução, (exercício de preensão manual) – Idem ao procedimento do exercício anterior.
Fortalecimento deltóide anterior
Execução – inicie o exercício na posição de pé, com os joelhos ligeiramente flexionados,
usando um halter de mão de 1, 2, 3, ou 4 kilogramas, a identificação da carga é de acordo c/
o nível de força do praticante. Na posição inicial, a mão deve estar com a palma voltada
para a parte anterior da coxa, e na fase seguinte eleve o braço até a linha do ombro,
voltando em seguida para a posição inicial. Repitada este movimento de forma consecutiva
por 30 vezes, repetindo o procedimento por 4 vezes. O intervalo entre as séries deve ser de
no mínimo 30 segundos e no máximo 50 segundos. A execução do movimento deve ser
lenta.
Fortalecimento deltóide medial
Execução – inicie o exercício na posição de pé, com os joelhos ligeiramente flexionados,
usando um halter de mão de 1, 2, 3, ou 4 kilogramas, a identificação de carga é de acordo c/
o nível de força do praticante. Na posição inicial, a mão deve estar com a palma votada
para a parte lateral da coxa, e na fase seguinte eleve o braço até a linha do ombro, voltando
em seguida para a posição inicial. Repita este movimento de forma consecutiva por 30
vezes, repetindo o procedimento por 4 vezes. O intervalo entre as séries deve ser de no
mínimo 30 segundos e no máximo 50 segundos. A execução do movimento deve ser lenta.
Observações:-
Não é aconselhável que os movimentos sejam feitos unilateralmente, para evitar que se
desenvolva desproporcionalidade entre os membros superiores, faça o procedimento de
cada um dos exercícios para os dois braços, independente de qual lado é o de maior
domínio motor, ou de qual braço será mais exigido fisicamente no transcorrer do curso.
Os alongamentos devem e podem ser executados, nos intervalos do curso, isto
proporcionará um alívio e um equilíbrio de tônus muscular, diminuindo a sensação de
fadiga muscular.
Responsabilidade técnica, André Luis Gomes de Moraes, professor de Educação Física,
CREF – 007724-G/SP

http://echotalk.blogspot.com/search?q=ombro

.

A Butterfly fazendo barulho

https://www.butterflynetwork.com/

Entregando em vários países do Hemisfério Norte, a empresa têm feito bastante barulho.

Antigamente, uma empresa inovadora assim era comprada por uma enorme multinacional e o produto sumia dentro do portfólio.

Hoje temos os investidores individuais ou em fundos que podem injetar dinheiro suficiente para a empresa existir isoladamente.

O preço, 2000 dólares, é o grande atrativo.

.

Nossa experiência com o Vscan aponta o uso hospitalar como fantástico, para uma ferramenta como esta.

.

Novos tempos!

Não para a ecocardiografia, apenas para o exame físico cardioplumonar .

Bom senso no Strain

Standardization of left atrial, right ventricular, and right atrial deformation imaging using two-dimensional speckle tracking echocardiography: a consensus document of the EACVI/ASE/Industry Task Force to standardize deformation imaging

https://doi.org/10.1093/ehjci/jey042

This document aims to represent a significant step forward in the collaboration between the scientific societies and the industry since technical specifications of the software packages designed to post-process echocardiographic datasets have been agreed and shared before their actual development. Hopefully, this will lead to more clinically oriented software packages which will be better tailored to clinical needs and will allow industry to save time and resources in their development.

(Google T) Este documento visa representar um avanço significativo na colaboração entre as sociedades científicas e a indústria, uma vez que as especificações técnicas dos pacotes de software projetados para conjuntos de dados ecocardiográficos pós-processamento foram acordadas e compartilhadas antes de seu desenvolvimento real. Espera-se que isso leve a pacotes de software mais clinicamente orientados, que serão mais adequados às necessidades clínicas e permitirão que a indústria economize tempo e recursos em seu desenvolvimento.

.

Traçado sugerido para o AE

Para o VD

Com o tempo, o uso será universal.

Informações do AE, AD e VD ainda não são normas e seus impactos ainda não foram documentados clinicamente de maneira ampla.

.

Complicações em sequencia de procedimentos endovasculares

Microsoft Word - FINAL Case Presentation Anon 18.12.20

https://www.cvcasejournal.com/article/S2468-6441(18)30218-4/fulltext

Transcatheter Aortic Valve Replacement to Treat Left Ventricular Outflow Tract Obstruction and Significant Paravalvular Leak Following Transcatheter Mitral Valve Replacement

.

Exemplo de caso tratado com procedimento endovascular com complicações decorrentes do procedimento tratadas com novo procedimento endovascular.

.

O círculo do tratamento endovascular fica mais complexo.

.

 

 

HVE sempre foi e sempre será da Ecocardiografia

echo13878-fig-0002-m

https://doi.org/10.1111/echo.13878

.

Echocardiographic advances in hypertrophic cardiomyopathy: Three‐dimensional and strain imaging echocardiography

.

Echocardiography is essential for the diagnostic and prognostic evaluation of HCM patients, and novel echocardiographic techniques may add an important value to the current clinical practice. 3DE and STE should be incorporated into daily clinical practice in specialized echocardiographic laboratories for careful evaluation of systolic and diastolic myocardial mechanics, analysis of LA and RV function, and identification of fibrotic lesions.

.

echo13878-fig-0004-m

.

Ecocardiografistas unidos jamais serão examinadores de triagem!!!!

.

impressionante-povo-unido-vetor-400-25856274

Coisas que só o Strain Vetorial faz para você

1A

.

https://dx.doi.org/10.21542%2Fgcsp.2019.6

Comparison of vector velocity imaging and three-dimensional speckle tracking echocardiography for assessment of left ventricular longitudinal strain in hypertrophic cardiomyopathy

.

Comparison between VVI and 3D longitudinal strain.
Variable 2D-VVI 3D-STE P-value
Analyzed segments (%) 94.7% 61.2% <0.001
Acquisition time (min) 3.2 ± 1.3 1.6 ± 0.8 <0.01
Analysis time (min) 3.3 ± 1.2 2.9 ± 0.7 <0.01
Total time (min) 6.1 ± 1.4 4.3 ± 1.2 <0.01
Intra-observer variability (%) 2.3 ± 0.22 5.7 ± 4.3 <0.001
Inter-class correlation (%) 92% 84% <0.01
Inter-observer variability (%) 2.6 ± 0.25 6.2 ± 5.5 <0.002

.

Conclusão:

VVI is a feasible modality for assessing LV longitudinal strain. It agreed well with 3D-STE for most of regional and global LS. It provides more complete and reproducible tool in assessment of global LV long axis function

.

Será que o Strain Vetorial reúne vantagens que o colocam como melhor opção no estudo da deformação ventricular?

.

Isto seria um problema no momento pois a maioria dos fabricantes escolheu o Strain 2D.

.

Você precisa saber disto antes de comprar um novo aparelho só para realizar o estudo da deformação?

.